CONTRATUH E NCST PARTICIPAM DE AUDIÊNCIA PÚBLICA NO SENADO

Compartilhe:

O presidente da CONTRATUH – Confederação Nacional dos Trabalhadores em Turismo e Hospitalidade, Wilson Pereira, e o vice-presidente da NCST – Nova Central Sindical de Trabalhadores, Moacyr Roberto Tesch Auersvald, participaram na manhã de segunda feira (08), de audiência pública na Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH), que tratou sobre o impacto da reforma trabalhista no cotidiano de funcionários de redes de fast food no Brasil.

Durante o debate, foram denunciados diversos atos que desrespeitam os direitos dos trabalhadores de fast food, além de possíveis soluções para resolver esses problemas. Os debates aconteceram com o objetivo de se analisar a sugestão 12/2018 do Senado Federal, que fala na criação do Estatuto do Trabalho, que chegou a gerar a criação da Subcomissão do Estatuto do Trabalho, que funcionou no âmbito da CDH entre agosto de 2017 e novembro de 2018.

O senador Paulo Paim (PT-RS) foi o relator da matéria, e deixou claro que irá encaminhar todas as denúncias feitas durante a audiência para o Ministério Público do Trabalho (MPT), para a Defensoria Pública e também e para os órgãos responsáveis pela fiscalização do trabalho. Paim também comentou que deve inserir no futuro Estatuto do Trabalho, um capítulo que trate especialmente sobre o tema abordado.

“Todos os anos recebemos denúncias em números alarmantes de trabalhadores que estão trabalhando em condições análogas a escravidão no Brasil. Também é notória a discriminação da mulher, inclusive por questões de aparência, e o registro de casos de racismo. São absurdos que não podemos mais aceitar. Vamos encaminhar essas denúncias às autoridades competentes, cobrar respostas, e usar essas informações na construção do nosso relatório”, disse o Senador. O presidente Wilson Pereira falou sobre a importância da audiência pública e da luta pelos trabalhadores. “É extremamente fundamental discutir os efeitos da reforma trabalhista para os trabalhadores na área de fast food. A CONTRATUH vem a anos lutando para que os direitos desses trabalhadores sejam respeitados” disse Pereira.

O Vice-Presidente da NCST, Moacyr Roberto Tesch, falou sobre a importância dos depoimentos dos trabalhadores e trabalhadoras do setor de fast food que estavam presentes. “Os depoimentos que vimos aqui nos deixam muito tristes, pois temos cada vez mais a certeza do desrespeito que acontece em seus locais de trabalho. Isso nos envergonha, como seres humanos e como entidade protetora da classe, principalmente os casos do McDonalds. Nossa luta é constante para que respeitem os direitos dos trabalhadores”, disse ele.