NOTA DA CONTRATUH ÀS ENTIDADES FILIADAS SOBRE A SITUAÇÃO DE CALAMIDADE PÚBLICA NO BRASIL

Compartilhe:

A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Turismo e Hospitalidade (CONTRATUH) vem a público orientar suas entidades afiliadas e os mais de quatro milhões de trabalhadores do setor de Turismo e Hospitalidade no Brasil que sigam as orientações dos governadores, dos órgãos de Saúde brasileiros e da Organização Mundial da Saúde (OMS) e permaneçam, na medida do possível, em isolamento, em função da pandemia de Coronavírus (Covid-19) que assola nosso país e o mundo.

Sabemos que precisamos de empregos, que nossos trabalhadores precisam de renda e que a economia, que começava a apresentar sinais de melhora, precisa continuar caminhando, mas a vida dos nossos trabalhadores e das nossas trabalhadoras está acima das questões financeiras. Várias instituições monetárias internacionais, como o Fundo Monetário Internacional (FMI) e o Federal Reserve (Fed), já se colocaram ao dispor do Governo Federal do Brasil para ajudar a estancar um pouco do problema hemorrágico que nossa economia irá passar. Também existem outras formas de reduzir danos, revendo pagamentos aos bancos, pedindo mais prazos e redução de juros para nossa dívida interna e tantos outros pontos que temos certeza que a equipe econômica do Ministério da Economia tem expertise o bastante para desenvolver.

É preciso entender que medidas de isolamento e controle de aglomeração populacional são necessários e realizados em todo o mundo, com resultados positivos, como é o emblemático caso da Coréia do Sul, no epicentro da pandemia, e da Alemanha, país com menor números de mortes em toda a Europa. Quanto mais rápido nos isolarmos, em menor tempo a curva de infecção do vírus irá cair, reduzindo o número de doentes e fazendo com que nossa economia volte aos trilhos.

Também não podemos esquecer que nosso frágil sistema de saúde público entrará em colapso, com o excesso de doentes pelo Covid-19. Os casos de pessoas doentes e acidentadas, por ações diversas e alheias à pandemia, já superlotam o Sistema Único de Saúde (SUS). Com leitos de UTI completamente lotados de infectados, teremos um efeito cascata de mortes em vários outras áreas, pois faltarão médicos e leitos para atender todas as demandas da nossa população.

Sabemos que a ansiedade toma conta da nossa população, que iremos sangrar e que o povo brasileiro passa por um dos maiores desafios dos nossos poucos mais de 500 anos de existência, mas é hora de confiarmos na medicina, na ciência e termos, acima de tudo, serenidade para tomarmos as medidas necessárias para salvar nossa nação.
A CONTRATUH segue lutando, defendendo nossa categoria e orientando as entidades filiadas, com apoio jurídico técnico em alterações nas convenções e acordos coletivos que mitiguem os efeitos devastadores desta pandemia, preservando nossos trabalhadores e mantendo o diálogo com o setor patronal. Pois, acima de tudo, essa é uma guerra que deve ser travada por toda a sociedade, independentemente de questões partidárias, políticas e sociais. Todos iremos passar por este momento difícil, mas podemos escolher como reduzir os danos para voltarmos fortalecidos, mais maduros e focados no desenvolvimento do nosso país, na geração de empregos e valorização dos direitos trabalhistas.

Atenciosamente

Wilson Pereira – Presidente da CONTRATUH