PGT ilumina sede de laranja pelo fim da violência contra mulher

Compartilhe:

Uma iluminação especial, na cor laranja, até o dia 10 de dezembro marcada a adesão do Ministério Público do Trabalho à campanha 21 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra a Mulher, idealizada pela ONU

A campanha ganhou a adesão do Ministério Público do Trabalho (MPT). Com ênfase na interseccionalidade racial, a campanha conta ainda com o apoio da Comissão Permanente de Combate à Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher (Copevid), que compõe o Grupo Nacional de Direitos Humanos (GNDH), órgão do Conselho Nacional de Procuradores-Gerais (CNPG).

Iniciativa

Também conhecida como “16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres” em outros países, a campanha dura 21 dias no Brasil, pois começa no dia 20 de novembro, Dia Nacional da Consciência Negra, e se encerra no dia 10 de dezembro, Dia Internacional dos Direitos Humanos.

A iniciativa marca, ainda, o Dia Internacional pela Eliminação da Violência contra a Mulher, lembrado no dia 25 de novembro. Reconhecida desde 1999 pela ONU, a data surgiu em decorrência do Dia Latino-americano de Não Violência Contra a Mulher, criado durante o Primeiro Encontro Feminista Latino-Americano e Caribenho de 1981, realizado em Bogotá, Colômbia.

O dia foi escolhido em homenagem às irmãs Pátria, Maria Tereza e Minerva Maribal, que eram ativistas de direitos humanos, que foram violentamente torturadas e assassinadas nesta mesma data, em 1960, a mando do ditador da República Dominicana Rafael Trujillo.

Dados

De acordo com dados da Ouvidoria Nacional dos Direitos Humanos (ONDH), no primeiro semestre de 2022, a central de atendimento registrou 31.398 denúncias e 169.676 violações envolvendo a violência doméstica contra as mulheres.

Fonte: Assessoria do MPT