Presidente da CONTRATUH participa do fechamento de 23 convenções coletivas no Paraná

Compartilhe:

O presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Turismo e Hospitalidade – CONTRATUH, Wilson Pereira, esteve em  Curitiba/PR, na última terça-feira (20/08), para reunião com o presidente da Federação dos Empregados em Turismo e Hospitalidade do Estado do Paraná – Fethepar, Luís Alberto dos Santos, que também compõe o corpo diretivo e uma comissão de negociação da CONTRATUH. Na ocasião, os líderes sindicais negociaram o fechamento de 23 negociações coletivas, 22 delas com o Sindicato das Empresas de Compra, Venda, Locação, Administração, Incorporação e Loteamentos de Imóveis e dos Edifícios em Condomínios Residenciais e Comerciais do Paraná (SECOVI/PR) , que concluiu acordos de reajustes, compensações, correções e pisos salariais, fornecimento de refeições para empregados em regimes de trabalho extraordinário, auxílio alimentação e cesta básica em caso de empregados mensalistas, seguro de vida, dentre outros.

Reunião com SECOVI/PR

Já a negociação com o Sindicato das Empresas de Gastronomia, Entretenimento e Similares de Curitiba – SINDIABRABAR, resultou na renovação da convenção coletiva de trabalho de 2019 para a categoria, que prevê, além de reajustes salariais, a inclusão do benefício BEM-ESTAR SOCIAL, da CENTRAL DOS BENEFÍCIOS CONTRATUH, nos termos estabelecidos no protocolo firmado com a CNTur, que prevê um conjunto de assistências ao trabalhador e empresário.

“A adesão a Central dos Benefícios CONTRATUH tem crescido e ficamos muito orgulhosos por termos construído um plano de vantagens para todas as partes, proporcionando segurança, integridade física, desenvolvimento humano e social para trabalhadores e empresas. Ao longo da minha trajetória a frente das negociações coletivas no meu estado, o Paraná, nos especializamos em buscar para nossos trabalhadores representados qualidade de vida e de trabalho reais. Agora, além de reajustes e tantos outros, a Central dos Benefícios CONTRATUH veio para resguardar e cuidar de algo que é nossa prioridade: a saúde do trabalhador e de sua família”, destacou Wilson Pereira.

Para o presidente da Fethepar, Luís Alberto dos Santos, os dirigentes sindicais precisam de muito mais atenção e dedicação nas negociações coletivas, que estão cada vez mais difíceis de serem finalizadas. “O patronal se apega a crise e a Reforma Trabalhista, querem mudar tudo na CCTS, como retirar os direitos conquistados ao longo dos anos. Não querem repor nem ao menos o INPC do período e tentam fechar uma negociação que traga benefícios só para as empresas, esquecendo do seu principal patrimônio, que é o trabalhador. Mas continuamos firmes na luta e não vamos esmorecer jamais”, finalizou.