Segundo dia do Congresso de Direito Sindical tem foco no serviço público e como a pandemia influenciou as relações de trabalho

Compartilhe:

O segundo dia de debate do V Congresso Nacional de Direito Sindical da OAB do Brasil contou com 10 painéis que abordaram temáticas importantes que surgiram no país e influenciaram as relações de trabalho desde que a pandemia foi decretada.

Temas como “Teletrabalho em tempos de pandemia”, “Representação sindical em tempos de isolamento social”, “Financiamento sindical”, “Tecnologia e Trabalho” e trouxe um grande foco em torno do serviço público, como a atual situação dos servidores da área de educação e saúde, teletrabalho na administração pública, reforma administrativa, greves, terceirização, dentre outros.

“O segundo dia de debates foi muito rico porque nos trouxe uma contextualização importante sobre os números da Covid no Brasil e como isso influenciou a vida e trabalho daqueles que atuam na linha de frente para atender tantos casos. Questões como o retorno as aulas e ao trabalho presencial, como a crise causada pela Covid mudou as relações e formas de trabalho e como fica a legislação trabalhista com tudo isso nos mostra que estamos diante de novos tempos e que precisamos nos adequar”, destacou Wilson Pereira, presidente da CONTRATUH.

A importância da valorização do movimento sindical também voltou à temática, contextualizado historicamente sob a ideia de um sistema de relações de trabalho formado pelo Estado, empresários e trabalhadores, que se relacionam por meio das suas instituições representativas de interesses coletivos e que devem respeitar as regras existentes como a negociação coletiva, o contrato coletivo de trabalho, a sindicalização e o direito de greve.

“O que pudemos observar dos debates que finalizaram o dia é que estamos passando por um período em que precisamos olhar para a necessidade da valorização das entidades sindicais e de essas estarem próximas às suas bases. Vemos que movimentos e greves hoje são mal vistos pela sociedade como um todo, mas precisamos lembrar que este é um instrumento do trabalhador na luta por melhorias em suas condições de trabalho e é um direito resguardado pela Constituição Brasileira.”, finaliza o presidente da CONTRATUH.

O V Congresso Nacional de Direito Sindical tem encerramento previsto para hoje, com a apresentação de 8 painéis.

CONFIRA A PROGRAMAÇÃO:

PROGRAMAÇÃO COMPLETA CONGRESSO DIREITO SINDICAL