UITA lança  campanha dos 16 dias de ativismo

Compartilhe:

O Comitê Latino-Americano das Mulheres da UITA (Clamu), realiza mais uma vez este ano a Campanha 16 Dias de Ativismo contra a violência de gênero e pela promoção dos direitos humanos. O lançamento será nesta quinta-feira, dia 24 de novembro, num encontro virtual reunindo representantes de toda a América Latina, inclusive do Brasil, representado no encontro pela Contratuh, através da nossa diretora Rejane Carara Cabral

Através do Clamu, são tratados os temas e distribuídas ferramentas para enfrentar a violência contra as mulheres e a comunidade LGBTI por meio de capacitações, oficinas, encontros e tudo o que gerar aprendizados para o enfrentamento e a defesa destas minorias.

Já no ano passado a campanha do ativismo encontrou excelente repercussão em cada país onde a UITA (Clamu) tem representantes. E este ano deve se repetir o interesse pelos temas, com a distribuição de folhetos, realização de oficinas e visitas a ONGs que se dedicam a prevenir e a ajudar mulheres em situação de violência.

Ano passado, pela primeira vez, os sindicatos incluíram a questão da comunidade LGBTI em sua agenda, deixando de ser um assunto para as reuniões fechadas e chegando às reuniões sindicais, incluindo a entrega de panfletos nos espaços de trabalho. Isso possibilitou o crescimento e o fortalecimento do grupo.

“Chegamos à maturidade de desenvolver o material, de escolher a temática e também o slogan. Tudo o que fizemos dentro do Clamu foi construído por todos e por todas. A única exigência era colocar vontade para as coisas acontecerem, com muito empenho para o trabalho”, destacou o relatório final.

Aqui no Brasil a ideia alcançou sucesso, segundo observou a diretora da Mulher, da Contratuh, Maria dos Anjos Mesquita Hellmeister, a Mariazinha.

Questões como a violência doméstica, a violência no local de trabalho contra as mulheres e contra a diversidade de gênero estão apenas começando a ser abordadas dentro das organizações sindicais. E em grande parte graças ao Clamu.

O lançamento da Campanha dos 16 dias de ativismo para a eliminação da violência de gênero e a promoção dos direitos humanos chega então ao seu terceiro ano consecutivo com o objetivo de visibilizar o trabalho desenvolvido pelas filiadas, onde mostram a ponte (ações) entre a eliminação da violência de género, rumo à promoção dos direitos humanos.